6.6.1 – Projetos em Operação no País

Turbinas Eólicas do Arquipélago de Fernando de Noronha-PE: a primeira turbina foi instalada em junho de 1992, cujo projeto foi realizado pelo Grupo de Energia Eólica da Universidade Federal de Pernambuco - UFPE, com financiamento do Folkecenter (um instituto de pesquisas dinamarquês), em parceria com a Companhia Energética de Pernambuco - CELPE. A turbina possui um gerador assíncrono de 75 kW, rotor de 17 m de diâmetro e torre de 23 m de altura (Figura 6.7). Na época em que foi instalada, a geração de eletricidade dessa turbina correspondia a cerca de 10% da energia gerada na Ilha, proporcionando uma economia de aproximadamente 70.000 litros de óleo diesel por ano. A segunda turbina (Figura 6.8) foi instalada em maio de 2000 e entrou em operação em 2001. O projeto foi realizado pelo CBEE, com a colaboração do RISØ National Laboratory da Dinamarca, e financiado pela ANEEL. Juntas, as duas turbinas geram até 25% da eletricidade consumida na ilha. Esses projetos tornaram Fernando de Noronha o maior sistema híbrido eólico-diesel do Brasil.

FIGURA 6.7 Primeira turbina eólica de Fernando de Noronha
Fonte: MEMÓRIA DA ELETRICIDADE. Primeira turbina eólica de Fernando de Noronha: 2000.



FIGURA 6.8 Segunda turbina eólica de Fernando de Noronha
Fonte: CENTRO BRASILEIRO DE ENERGIA EÓLICA - CBEE / UFPE. 2000. Disponível em: www.eolica.com.br.

Central Eólica Experimental do Morro do Camelinho - MG: instalado em 1994, no Município de Gouveia - MG, com capacidade nominal de 1 MW, o projeto foi realizado pela Companhia Energética de Minas Gerais - CEMIG, com o apoio financeiro do governo alemão - Programa Eldorado. A central é constituída por 4 turbinas de 250 kW, com rotor de 29 m de diâmetro e torre de 30 m de altura (Figura 6.9).

FIGURA 6.9 Central Eólica do Morro do Camelinho (Gouveia - MG)
Fonte: CENTRO DE REFERÊNCIA PARA A ENERGIA SOLAR E EÓLICA SÉRGIO DE SALVO BRITO - CRESESB.
2000. Disponível em: www.cresesb.cepel.br/cresesb.htm.

Central Eólica de Taíba - CE: localizada no Município de São Gonçalo do Amarante - CE, a Central Eólica de Taíba (Figura 6.10), com 5 MW de potência, foi a primeira a atuar como produtor independente no País. Em operação desde janeiro de 1999, a central é composta por 10 turbinas de 500 kW, geradores assíncronos, rotores de 40 m de diâmetro e torre de 45 m de altura.

FIGURA 6.10 Central Eólica de Taíba (São Gonçalo do Amarante - CE)
Fonte: CENTRO BRASILEIRO DE ENERGIA EÓLICA - CBEE / UFPE. 2000. Disponível em: www.eolica.com.br.

Central Eólica de Prainha - CE: localizada no Município de Aquiraz - CE, a Central Eólica de Prainha (Figura 6.11) é o maior parque eólico do País, com capacidade de 10 MW (20 turbinas de 500 kW). O projeto foi realizado pela Wobben Windpower e inaugurado em abril de 1999. As turbinas utilizam geradores síncronos, funcionam com velocidade variável e com controle de potência por pitch (ângulo de passo das pás).

FIGURA 6.11 Central Eólica da Prainha (Aquiraz - CE)
Fonte: CENTRO BRASILEIRO DE ENERGIA EÓLICA - CBEE / UFPE. 2000. Disponível em: www.eolica.com.br.

Central Eólica Mucuripe - CE: situada em Fortaleza - CE (Figura 6.12), esta central tinha potência instalada de 1.200 kW. Quando desativada em 2000 foi repotenciada e passou a contar com 4 turbinas eólicas E-40 de 600 kW (2.400 kW).

FIGURA 6.12 Central Eólica Mucuripe (Fortaleza - CE)
Fonte: WOBBEN. 2003. Disponível em: www.wobben.com.br/Espanhol/usinas.htm

Central Eólica de Palmas - PR: inaugurada em 2000, trata-se da primeira central eólica do Sul do Brasil, localizada no Município de Palmas - PR, com potência instalada de 2,5 MW (Figura 6.13). Realizado pela Companhia Paranaense de Energia - COPEL e Wobben Windpower, o projeto foi inaugurado em novembro de 1999, com 5 turbinas de 500 kW, idênticas àquelas de Taíba e Prainha.

FIGURA 6.13 Central Eólica de Palmas (Palmas - PR)
Fonte: WOBBEN. 2003. Disponível em: www.wobben.com.br/Espanhol/usinas.htm

Central Eólica de Olinda - PE: O CBEE instalou em 1999 uma turbina eólica WindWord (Figura 6.14) na área de testes de turbinas eólicas em Olinda. Esta turbina conta com sensores e instrumentação para medidas experimentais.

FIGURA 6.14 Central Eólica de Olinda - PE
Fonte: CENTRO BRASILEIRO DE ENERGIA EÓLICA - CBEE / UFPE. 2000. Disponível em: www.eolica.com.br.

Central Eólica de Bom Jardim - SC: em 2002 uma turbina Enercon de 600 kW foi instalada no Município de Bom Jardim da Serra - SC (Figura 6.15) pela CELESC e Wobben Windpower, sendo a mais recente central implantada no País.

FIGURA 6.15 Central Eólica de Bom Jardim (Bom Jardim da Serra - SC)
Fonte: WOBBEN. 2003. Disponível em: www.wobben.com.br/Espanhol/usinas.htm


 Apresentação
 Sumário
 1 – Introdução
 2 – Aspectos Institucionais
 3 – Energia Solar
 4 – Energia Hidráulica
 5 – Biomassa
 6 – Energia Eólica
6.1 - Generalidades
  6.2 - Disponibilidade de Recursos
  6.3 - Potencial Eólico Brasileiro
  6.4 - Tecnologias de Aproveitamento - Turbinas Eólicas
  6.5 - Capacidade Instalada no Mundo
  6.6 - Energia Eólica no Contexto do Setor Elétrico Brasileiro
    6.6.1 - Projetos em Operação no País
  6.7 - Impactos Socioambientais
 7 – Petróleo
 8 – Carvão Mineral
 9 – Gás Natural
 10 – Outras Fontes
 11 – Aspectos Socioeconômicos