Funcoes necessarias para libras
Agência Neurônio
 Ir para a página Inicial da ANEEL  Imagem Superior do Perfil: Informações Técnicas
Informações em tempo real Missão e Visão | Protocolo-Geral | Biblioteca Virtual | Busca | Cadastre-se | Fale Conosco | Processos | Mapa do Site | Links | Serviços | Glossário | English
Informações Técnicas Aumentar o tamanho da fonte. (Atalho: Alt A) Diminuir o tamanho da fonte. (Atalho: Alt D)    
Página Inicial  Informações Técnicas Imagem Seta Compensação Financeira Imagem Seta Diretrizes Cartográficas

Diretrizes Cartográficas para Levantamento de Área Inundada dos Reservatórios.

 Descrição dos produtos: 

- Memorial Descritivo de todos os serviços realizados – campo e escritório – incluindo descrição dos serviços realizados, dos aparelhos utilizados, realizados nível de precisão destes, arquivos “Rinex” dos rastreios realizados, títulos dos programas computacionais utilizados, cópia dos resultados dos processamentos efetuados, cadernetas de campo;

- Plantas do Modelo Topográfico obtido pela Restituição Aerofotogramétrica ou por meio de levantamentos planialtimétricos, incluindo a delimitação da área do reservatório e dos municípios atingidos, considerando-se o NA Max Maximorum.

- No caso específico do Perfilamento a Laser, deve-se apresentar a planta hipsométrica georreferenciada com graduação das diferenças de cota compatível com a escala da apresentação.

- Modelo Digital do Terreno, elaborado em ambiente CAD, contendo escala adequada;


 Especificação dos produtos a serem entregues.

Quanto às especificações técnicas dos dados georreferenciados (Ex. mapas temáticos, imagens de satélite, cartas planialtimétricas, fotografias aéreas, áreas inundadas pelos reservatórios, áreas dos canteiros de obras, arranjos gerais das obras civis, etc.), os desenhos ou imagens que envolverem coordenadas cartográficas deverão ser encaminhados para a SCG/ANEEL da seguinte forma:

- Dados Vetoriais: os arquivos vetoriais (cartas planialtímetricas, contorno do reservatório, divisão dos municípios.) devem ser entregues georreferenciados, no sistema de coordenadas geográficas ou sistema de coordenadas plano-retangulares com projeção Universal Transversa de Mercator (UTM), de acordo com um dos seguintes formatos: ArcView SHAPE, ArcINFO, DGN, DXF ou DWG;

- As informações referentes a pontos, linhas e polígonos devem ter todos seus atributos associados aos arquivos vetoriais (e não somente como texto – toponímia associado à feição);

- Os polígonos e as linhas devem ser entregues na forma contínua (sem segmentação ou preenchimento). Os polígonos devem estar fechados. As linhas como curvas de nível, rios, devem estar em “layers” independentes;

- Os dados vetoriais do contorno do reservatório devem ser entregues na forma de polígonos fechados e enviados no nível d’água para área inundada: N.A. máximo maximorum;

- Os arquivos “raster” (imagens de satélite, cartas planialtimétricas, fotos aéreas) devem ser entregues georreferenciados, no sistema de coordenadas geográficas ou sistema de coordenadas plano-retangulares com projeção UTM, e no formato GEOTIFF, pois este formato é comum e permite a leitura em qualquer sistema de geoprocessamento;

- Os arquivos do AutoCAD, devem ser gerados no sistema WORLD UCS (User Coordinate Systems);

- Para os mapas temáticos de polígonos (vegetação, solos, etc) e desenhos técnicos no AutoCAD, cada classe deve ser um “layer” independente, o mesmo ocorrendo para os mapas temáticos de linhas;

- Os arquivos que envolverem formas de linhas “spline” no AutoCAD, devem ser transformados para “line”, devido a conflitos no sistema-SIG;

- As informações geográficas deverão estar referenciadas ao DATUM SAD 69 (“South American Datum 1969”).


Tais procedimentos facilitam a migração do sistema-CAD para o sistema-SIG com um mínimo de edição/manipulação de dados. Se devido às exigências acima, conflitarem com o layout do desenho deve-se copiar todos os desenhos ou imagens que envolverem coordenadas cartográficas em um diretório a parte no CD com as especificações técnicas apresentadas.


Para execução dos serviços de Restituição Aerofotogramétrica, deverão ser executados apoios topográficos de campo (apoio fotogramétrico suplementar), espaçados a cada quatro modelos – no mínimo – bem como a correspondente aerotriangulação. O resultado final deverá ser compatível com a precisão da escala final do produto;

b) Não será aceito o apoio topográfico suplementar (planimétrico e/ou altimétrico) extraído de documentos cartográficos existentes;

c) Para obtenção do Modelo do Terreno e correspondente extração de suas feições planimétricas, o interessado poderá utilizar o método do “Perfilamento a Laser”. Para isso, deverá considerar todas as suas especificidades técnicas, em substituição à aerofotogrametria convencional, desde que, associado à utilização das respectivas fotos aéreas.

d) A utilização de fotos aéreas desatualizadas, na escala 1:60.000 (Ex. fotos da USAF – 1960), somente será permitida se a escala do modelo do terreno, obtido a partir da restituição aerofotogramétrica, não for superior a 1:10.000, com curvas de nível variando de 5 (cinco) em 5 (cinco) metros;

Observação:   Em situações excepcionais, com a finalidade da determinação integral das áreas dos reservatórios (Ex. levantamento de eventuais selas nas bordas dos reservatórios), a restituição poderá ser complementada com auxílio de fotos 1:60.000. Esta complementação não poderá exceder a 30% da área total do futuro reservatório

e) Todos os levantamentos de campo deverão ser realizados, tendo como base as seguintes referências:
Datum Planimétrico: SAD 69 – Brasil
Datum Altimétrico: Marégrafo de Imbituba – SC

g) Os serviços de restituição aerofotogramétrica/perfilamento a laser poderão ser substituídos por levantamentos topográficos de campo (levantamentos planialtimétricos). Para isso, os serviços deverão abranger todas as áreas de interesse do aproveitamento em estudo, no caso os reservatórios e as principais estruturas (Tomadas D’água, Circuitos Hidráulicos de Geração, Casas de Força, Canal/Túnel de Fuga, etc);

j) Todos os levantamentos planialtimétricos deverão ter como objetivo principal a geração de um desenho em planta que retrate perfeitamente as condições topográficas locais, com vistas à subsidiar os estudos para implantação de centrais hidrelétricas, no caso, os estudos de arranjo, levantamento de quantitativos, locação das estruturas, etc;

k) Os produtos finais (desenhos) deverão ser apresentados, devidamente georreferenciados a uma malha de coordenadas UTM;

l) Os casos excepcionais não previstos nestas Diretrizes deverão ser tratados de forma específica, sendo que todas as adaptações pertinentes deverão ser tratadas previamente entre o(s) agente(s) interessado(s) e a ANEEL (Ex. Utilização de novas tecnologias e/ou adaptações das exigências quanto aos Serviços Mínimos e Produtos Exigidos).

 

Atualizado em 18 de dezembro de 2009.


 


   Imprimir esta pï¿?gina Imprimir    Indique para um amigo Indique para um amigo